Entrada forte da Académica permitiu alcançar primeira vitória no campeonato

Aos 20 minutos a Briosa já vencia por dois a zero. Tozé Marreco voltou a marcar e leva dois golos em dois jogos. Por João Pimentel

Depois de uma derrota fora, no terreno do Académico de Viseu, a Briosa recebeu, nesta manhã de sábado, a equipa B do Sporting Clube de Braga. A partida marcou o arranque da 2ª jornada da Ledman LigaPro e ambas as formações procuravam conquistar a primeira vitória no campeonato. Em virtude da expulsão de Ivo Vieira em Viseu, no banco do Estádio EFAPEL Cidade de Coimbra, a orientar os estudantes, esteve António Miguel Romão.

Nos instantes iniciais, até foram os bracarenses que começaram por cima do jogo. Porém, ao minuto 5, pelo lado esquerdo, Marinho fez um cruzamento certeiro para a cabeça de Zé Tiago, que cabeceou ao lado da baliza adversária. Pouco tempo depois, já com a Briosa a mandar no jogo, houve livre direto para Ki executar. O sul-coreano rematou com perigo à baliza do Braga, mas o guarda-redes defendeu. Aos 10 minutos houve mesmo golo, o primeiro da época no Calhabé. Zé Tiago, já dentro da área adversária, descobriu Tozé Marreco, que enviou a bola para o fundo das redes. Estava feito o um a zero e o segundo golo para o avançado no campeonato. Passados oito minutos, Ki, depois de um lance individual, cruzou para a cabeça de Zé Tiago, que fez o dois a zero. Ainda não tinham passado 20 minutos e a Briosa chegava facilmente ao seu segundo golo.

Os estudantes “tiraram o pé do acelerador” e o jogo estava agora mais partido. Aos 25 minutos, num contra-ataque organizado da Académica, Zé Tiago e Ki a mostraram bom entendimento. O sul-coreano passou a bola a Chiquinho, que chutou com força mas a bola acabou por sair um pouco ao lado da baliza. Já a caminhar para o intervalo, a equipa minhota criou a sua jogada com mais perigo. André Ribeiro, cara-a-cara com Ricardo Ribeiro, rematou à baliza, mas o guardião levou a melhor. Antes do apito para o intervalo, em mais um contra-ataque dos estudantes, Zé Tiago parou a bola no peito e entregou-a a Marinho. O número 7 da Briosa correu em direção à baliza adversária, mas o defesa chegou a tempo e efetuou um corte crucial. Chegava-se, assim, a tempo de descanso com o resultado de duas bolas a zero, favorável à Académica.

Logo a abrir a segunda metade do encontro, aos 46 minutos, foi o Braga que criou perigo. Kiki Silva ia para a baliza da Académica, mas Ricardo Ribeiro antecipou-se e ganhou a bola. A resposta dos estudantes não se fez esperar e, um minuto depois, Ki, pelo lado esquerdo do ataque, centrou para Tozé Marreco, que cabeceou para uma excelente intervenção de Filipe Ferreira. Os bracarenses continuavam a tentar reduzir a desvantagem. Ao minuto 52 houve livre para o Braga. Ruben Alves tocou a bola para Lucas, que rematou com força, mas Ricardo Ribeiro defendeu. O jogo estava agora mais partido, com o Braga a tentar chegar ao golo e a Briosa a jogar mais em contra-ataque. Aos 64 minutos Marinho centrou a bola para Ki, que, sem marcação, acabou por atirar a bola por cima do travessão. Aos 71 minutos, Chiquinho, depois de uma boa jogada, passou a bola para a pequena área, mas ninguém chegou e o esférico acabou por sair pela linha lateral do outro lado. Ainda antes de acabar a partida, aos 91 minutos, Chiquinho, mais uma vez, fez um excelente passe nas costas da defesa minhota e encontrou Luisinho, que, só com o guarda-redes pela frente, atirou ao poste direito. O resultado permaneceu inalterado e a Briosa levou mesmo de vencido a equipa do Braga e conquistou a primeira vitória.

Em tempo de conferência de imprensa, o treinador do Braga B, João Silva, considerou que foi “determinante estar a perder dois a zero aos 18 minutos”, pois teve “um impacto emocional grande”, na sua equipa. Confessou ainda que a sua equipa “não foi suficientemente capaz de criar problemas”. Já o treinador-adjunto da Académica, Miguel Romão, em primeiro lugar, quis “agradecer aos adeptos pela forma como apoiaram”. Quanto ao jogo, afirmou que o facto de a Briosa ter entrado bem “ajudou a gerir o resto do jogo”. Acrescentou ainda que os estudantes “podiam ter feito ainda mais um ou dois golos” e que “ tiveram uma boa reação ao jogo de Viseu”.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fotografias por: Paulo Sérgio Santos