Judo, Karaté e Taekwondo universitários despedem-se de Coimbra e entregam testemunho a Zagrebe

Provas europeias de combate despediram-se do Estádio Universitário de Coimbra. Organização tira ilações positivas e sente-se motivada para os EUSA 2018. Por Isabel Simões 

Os Campeonatos Europeus Universitários de Judo, Karaté e Taekwondo de 2017 que se realizaram de 25 a 27 de julho no Estádio Universitário de Coimbra terminam com balanço positivo segundo a organização. O presidente da Federação Portuguesa do Desporto Universitário (FADU), Daniel Monteiro, revelou à comunicação social, “ser extremamente positivo”, o retorno obtido por parte da Federação Europeia do Desporto Universitário.

Quanto às várias medalhas obtidas nas três modalidades, o dirigente considera “excelente” a prestação dos universitários portugueses. Destaca, a título de exemplo, os atletas de taekwondo que obtiveram várias medalhas individuais e venceram como coletivo.  Daniel Monteiro argumenta também que em Coimbra estiveram “os melhores”, atletas que já estiveram “no projeto de preparação dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro” e que continuam selecionados para a elaboração dos Jogos Olímpicos de 2020 em Tóquio e para as Universíadas de Verão, a terem lugar em agosto, na cidade de Taipé, em Taiwan.

Para o vice-reitor com o pelouro do desporto na Universidade de Coimbra, Amílcar Falcão, os Campeonatos Europeus Universitários de Judo, Karaté e Taekwondo serviram de “teste de ‘stress’” para a equipa organizativa dos jogos de 2018. Confirmou que estiveram mais participantes do que os 600 que estavam previstos o que trouxe a necessidade de “arranjar soluções novas e diferentes”. Considera ser “positiva” a imagem que a Associação de Desporto Universitário Europeia (EUSA- European University Sports Association) e os atletas levam de Coimbra.

Próximos passos a dar

Após os Campeonatos Europeus Universitários de Judo, Karaté e Taekwondo afirma que a equipa organizativa se sente com “mais força” para superar as dificuldades que os jogos do próximo ano colocam. Os EUSA de 2018 vão ter uma dimensão entre cinco a seis vezes superior, com uma participação na ordem das seis mil pessoas e 13 modalidades. O Estádio Universitário de Coimbra vai ser a infraestrutura principal mas está por se determinar se a canoagem vai acontecer em Montemor ou em Coimbra. Com as várias modalidades em disputa em vários locais da cidade de Coimbra o plano de transportes torna-se uma preocupação. Amílcar Falcão revela que percursos e veículos já estão definidos.

Em relação aos jogos do próximo ano, o secretário-geral dos EUSA 2018, Mário Santos considera que “a cidade tem de se preparar”. “Ganhar foi a parte mais fácil”, acrescenta. Com um orçamento operacional de cinco milhões de euros e um índice de sustentabilidade, entre receitas públicas e de patrocinadores que lhe “ permite ter uma situação estável”, considera haver “muitíssimo trabalho a fazer” quer em infraestruturas, quer com “os compromissos de entrega assumidos” ou seja, compromissos de recursos humanos e financeiros.

Mário Santos revela ainda que o projeto EUSA tem um índice de sustentabilidade entre receitas públicas e de patrocinadores que lhe permite ter “uma situação estável” e que é dessa forma que pretende funcionar. “São os Jogos Europeus Universitários, não são os Jogos Olímpicos, não se vai aqui criar elefantes  brancos nem entrar em dívidas para servir lagostas aos convidados”, afirma.

A experiência dos campeonatos que terminaram ontem permite ao secretário-geral dos EUSA 2018 prever que em breve vai ter a trabalhar consigo mais pelo menos três dezenas de pessoas. Mário Santos lembra que nos campeonatos de 2017 estiveram quatro dezenas de pessoas entre Universidade, Associação Académica de Coimbra, Câmara Municipal de Coimbra e FADU, entidade que disponibilizou várias pessoas a tempo inteiro durante quinze dias a trabalhar em Coimbra nos últimos dias.

Na cerimónia final foram revelados os vencedores por equipa de cada modalidade. A Universidade de Colónia na Alemanha recebeu o galardão no Europeu de Judo. A Universidade do Minho distinguiu-se por equipes no Europeu de Taekwondo. No Karaté a vencedora foi a Universidade Aydin de Istambul na Turquia. A cerimónia encerrou com a atuação de elementos da Secção de Fado da Associação Académica de Coimbra. Zagrebe, na Croácia, recebe os Campeonatos Europeus Universitários de Judo, Karaté e Taekwondo em 2019.

Fotografias: Isabel Simões

Este slideshow necessita de JavaScript.