“Jazz é de ouvir e pedir por mais”

Casa das Artes abre portas para receber fãs do programa de rádio “RUCLUB”, na RUC. Boa música, interrompida por um jantar e seguida de mais concertos, é o plano para o serão de final de semana. Por Joana Pedro

“Será um momento agradável”, começa por referir Paulo Rodrigues Santos, locutor da Rádio Universidade de Coimbra (RUC), ao descrever o evento que vai apresentar, amanhã, na Casa das Artes Bissaya Barreto. Está tudo preparado para que esta sexta-feira, por volta das 18 horas, o jazz comece a soar e a chamar alguns admiradores.

Paulo Rodrigues Santos é o realizador e locutor que dá música ao “RUCLUB” há cerca de 12 anos. Assume-se como um “ouvinte de rádio desde sempre” e este estilo musical específico faz parte da sua vida “desde miúdo”, confessa: “jazz é de ouvir e pedir por mais”. O que gosta de escutar é o que transmite na RUC, às quartas-feiras, a partir da meia-noite. Numa hora de programação reproduz “um jazz mais centrado no que é a tradição nórdica”, explica, onde se destacam nomes como Ake Persson, Carl-Henrik Norin ou Monica Zetterlund.

Do RUCLUB nasceu o projeto “Jazzinée”, onde a seleção musical é pensada para um público mais vasto. “É uma música transversal para chamar todo o tipo de pessoas”, acrescenta. O locutor tem o cuidado de estender, durante três horas, algumas vertentes  do jazz. Começa por nomes mais consagrados na primeira hora, sucede-se uma faceta mais recente do jazz e, para fechar o dia, procura música mais alegre.

O projeto não é uma novidade. Contudo, esta edição revela-se “mais rica”, com um âmbito cultural mais extenso, refere Paulo Rodrigues Santos. Por volta das 18 horas, o locutor vai reproduzir algumas das faixas que transmite todas as semanas. À hora de jantar, a responsabilidade é de Joana Gonçalves, uma das proprietárias da “Sabor em Casa”. A música é retomada por volta das 22 horas, com músicos que “pisam a barreira entre o jazz e a música improvisada e de composição livre”, esclarece o locutor. Um dos artistas é Marcelo dos Reis, um guitarrista de Coimbra, e seguem-se, para fazer estender a noite, nomes como Luís Vicente e Marco Franco.

Fotografia: Arquivo